sexta-feira, 18 de junho de 2010

Me enxergando e compriendendo!!!

Olá amigas... é, faz tanto tempo que eu não atualizo que ninguém mais passa por aqui, mas vou deixar este post, se alguém decidir olhar...
Essa semana comecei a ler um livro, chama-se comer, rezar e amar, é incrível como estou nos primeiros capítulos e já estou tão identificada com a personagem (Liz - é uma hostória real - o filme sai em setembro no Brasil), parece que eu e ela somos a mesma pessoa. De fato não vivi as mesmas experiências que ela, mas as sensações que ela descreve em certas situações são tão perfeitas e se enquadram perfeitamente como me sinto ou como já me senti pelo menos algumas vezes na vida... Só leio quando estou indo para o trabalho, aqui na Bahia levo cerca de 1 hora de "buzu" até chegar lá... Quando terminar espero, assim como Liz, entender algumas coisas sobre mim!!!
Por falar em entender... Nessse tempo de reflexões percebi que já faz quase 4 anos que comecei a engordar, neste meio tempo passei por um estágio de obesidade grau 2, grau 1, e agora estou com sobrepeso (um enorme sobrepeso, diga-se de passagem).
As vezes fico me perguntando porquê eu não consigo mais emagrecer?! No verão passado quase voltei a casa dos 50 (59 é claro, né), mas de repente comecei a comer freneticamente como se minha intensão fosse mesmo me sabotar... Isso sempre acontece!!!
Agora devo estar com cerca de 64, acho que não mais do que isso e acreditem, perder uns 6kg já me deixariam muito realizada, mas adivinhem??? Eu acabo com todas as minhas chances de emagrecer diariamente!!!
Certa vez, no blog de Flavinha (de obesa a sarada - melhor blog de emagrcimento que já conheci!) li um post que explicava o quanto comíamos sentimentos, de fato ela tem toda razão. Quando estamos tristes comemos, felizes -> vamos à uma churrascaria comemorar (churrasco né gente, eu sou Gaúcha), apreensivos ->beliscamos... e assim por diante!!!
Ai ai Nobre Tara (É a mãe dos vitoriosos, primeiro Buda mulher), quando é que isso vai parar?
Tem horas que não me aguento, alguns momentos penso que sou bipolar, tem dias em que acordo super deprê e em alguns minutos já fico euforica para logo depois ficar deprê novamente e vice-versa... Penso que os momentos de euforia são uma reação natural de meu corpo informando: "Ei, você tem que se animar, se você se entregar eu não vou conseguir segurar!". De fato esses momentos são os que me mantém!!!
Tinha muitas coisas para contar, mas minha mãe ligou agorinha mesmo e cortou minha linha de raciocínio. Ela é um pessoa um tanto quanto atrapalhada, mas tem a mesma proporção de bondade!!! Juro que ela é a pessoa que mais consegue me irritar nesse mundo! Não deveria, porque é a pessoa que mais me ama e mais me ajuda, sinto um pouco de remorso toda vez que a trato mal... As vezes sou muito ignorante mesmo!!!
Geralmente trato mal as pessoas que eu amo, parece que no meu interior estou sempre querendo afastar as pessoas mais importantes com medo de que algum dia elas me faltem... coisa de maluca mesmo, mas eu sinto tanto medo... o budismo me ajudou a superar um pouco isso, mas parece que é inerente a minha pessoa esse tipo de reação ao amor, e não, não é desapego é medo mesmo!!!
Ai ai, nem eu me aguento!!!
Queria continuar esse papo, mas tenho que me arrumar para o trabalho, também acho que já me prolonguei demais por hoje e ninguém vai ter paciência de ler um texto deste tamanho!!!
Em breve um novo capítulo...
Beijinhux amigas!!!

Um comentário:

Lulu Aquino disse...

Eu não só tive tempo como li e reli pois gostei do teu otimismo... preciso tbm muito emagrecer e ei de conseguir... já estou te seguindo viu... te twitter tbm? o meu é lucianally - tbm sou gaúcha de Porto Alegre.